Subsídios para a compreensão da crise (1)

As crises de Portas são cada vez piores. Quanto não daria ele para não se ter metido nisto. Mas o apelo do pote foi demasiado, na altura. Assim como a crença de que isto ia ao sítio num instante. Passos, que atravessou décadas de uma existência modesta para aqui chegar, quer ficar. E já percebeu qual a melhor técnica: explicar a Portas que se ele o quer afundar vão os dois bem juntinhos ao fundo. E vão mesmo. Agora ou daqui a uns tempos. Já lá dizia o bardo: “When we are born, we cry that we are come to this great stage of fools”.

Advertisements


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s