Corte de cabelo

O FMI acha que a nova vítima do euro, Chipre, deve começar logo por cima: por um corte de cabelo.