Mas Cat

ali abaixo se dizia: the best is yet to come. Até ao fim de 2014 saberemos como sobreviverá a Espanha: CiU e ERC assinam pacto para realização de consulta “soberanista”.


Os idiotas da aldeia global

Não pára o ministro da Renovação Industrial francês (um dos parceiros de Álvaro no projecto de “reindustrialização” da Europa). Críticas aos construtores de automóveis coreanos e, mais em geral, aos “pays émergents sans vergogne“, que se aproveitam da ingenuidade europeia: “nous sommes les idiots du village global“. Segundo ele, a França precisa de regressar às nacionalizações temporárias, um instrumento que existe “dans tous les pays du monde.” Tem de se proteger contra o dumping dos países emergentes, mesmo se pagando um pouco mais pelos bens de consumo. Se não, diz ele, a França será um dia destes “un grand domaine de vacances avec 10 000 musées et des emplois précaires”. Calma lá, não é só museus: ainda resta a Eurodisney.