Fomento salazarento

Desde Itchy & Scratchy que não se via uma parelha tão maligna quanto Galamba & Gaspar, sempre prontos a explodirem-se mutuamente a respeito das mais fascinantes coisas: o nível dos juros, o tamanho da despesa pública ou o tamanho de tudo o que imaginar pudermos. No último episódio, diz que Galamba terá acusado Gaspar de ser “salazarento”, já não sei bem a propósito de quê. Não devia estar certo, até porque a acusação de salazarismo costuma dirigir-se aos alvos errados. Veja-se a defesa do INATEL pela esquerda. O INATEL, o sucessor orgânico da FNAT (Federação Nacional para a Alegria no Trabalho), tão amada por Salazar.

A comprovar isto está o caso de uma ideia autenticamente salazarenta que por aí anda sem suscitar grande questão: a ideia de criar um “banco de fomento”. Um “banco de fomento”, meu Deus… Então não era para cortar as gorduras do Estado? Vai-se parir esta verdadeira entremeada? O que seria um “banco de fomento” (segundo se diz usando os fundos europeus) senão mais um poleiro para amigos, além de uma forma de seleccionar investimento para outros amigos. O propósito deve ser atulhar Portugal de aeródromos. Do Minho a Timor, claro.

Advertisements

2 Comments on “Fomento salazarento”

  1. Anthony bourdain. says:

    Correção: não disse que ele era salazarento, mas que o discurso dele é que o era.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s